quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Brigando com minha irmã, acabou acontecendo...



Autor: Claudio

-Sai daqui seu filho da puta.
O sapato voou pelo quarto me atingindo na cabeça. Juntei-o do chão e por pura vingança arremessei de volta, mas diferente de Clara eu não tinha uma boa pontaria. Errei.
-OLHA VOCES DOIS... PODEM PARAR COM ISSO, SE EU ME ABORRECER VOU QUEBRAR A CARA DOS DOIS. – Mamãe entrou no quarto vociferando ameaças para nós. Mesmo nos clímax das pancadarias sabíamos que deveríamos parar quando mamãe se envolvia, ou seria muito pior.
Clara tentou dissertar uma desculpa a seu favor. Mamãe disse que não queria saber e saiu do quarto, Clara a acompanhou tentando mais uma vez me queimar.
Era a segunda vez só aquela semana, nem eu estava aguentando mais. Minha irmã mais velha era insuportável. Dificilmente passávamos uma semana sem nos espancar. Com aquela reforma em seu quarto acabei tendo que dividir o meu; o que não era nada fácil, aquela menina queria tudo a seu modo e acabava esquecendo quem era o proprietário do aposento.
Mas entre socos e pontapés uma coisa eu nunca neguei; a beleza de Clara, ela era (e ainda é) uma caucasiana muito gata: dona de um belíssimo corpo; Tem uma Apetitosa grande bunda, que sempre me deixou sem graça; Os seios são médios e proporcionais para seu tamanho, uma perfeita obra da natureza eu diria; Já seu rostinho de princesa esconde a forte personalidade que carrega.
Minha irmã é gostosa, admito. Mas isso nunca me fez desejá-la, ou bater punhetas pensando nela... Bem talvez uma ou duas vezes, mas nada além disso. A maior parte do tempo estávamos nos socando ou discutindo, assim era difícil enxergar algo de bom nela que não fosse seu belo corpo.
Mas foi aquele mesmo dia em que as coisas começariam a mudar, e por incrível que pareça, foi por culpa dela. Ela estava com 19 anos e eu 14.
Eu estava em meu quarto, quando mamãe chegou me ordenando que arrumasse aquela bagunça. Eu retruquei, afinal não era o único responsável pela desordem, Clara também era. Mas não teve conversar, minha genitora era facilmente manipulada por minha irmã e acabei tendo que arrumar tudo.
Mamãe saiu para trabalhar enquanto eu fiquei arrumado às coisas. Já Clara, hora ou outra aparecia na porta e ficava a me observar e dizer frases de gozação. Fiquei calado, uma hora minha hora iria chegar, e não é que chegou.
Ao arrumar a gaveta de minha irmã notei um envelope debaixo de suas calças. Curiosamente retirei para ver o do que se trava e tive minha surpresa; enrolava um maço de dinheiros, contabilizando era o valor da mensalidade da faculdade de Clara.
Semanas atrás minha irmã havia chegado em casa chorando, sem fala .Nossos pais ficaram muito preocupados. Deram-na um copo com água e esperaram que se recuperasse. Clara disse que havia sido assaltada e que tinha perdido tudo o que tinha, incluindo a mensalidade da Facul.
Ora meus pais apenas deram graças a deus dela estar bem e reembolsaram o dinheiro roubado. Nossos pais são muito bonzinhos para com Clara, talvez seja por isso que ela os enganava. Mas agora eu a tinha em minhas mãos, ela os havia enganado e teria que arcar com as consequências.
Ela estava na sala de estar assistindo Tv quando cheguei quase dançando.
- É incrível como a mamãe vai ficar surpresa ao saber que tu é mentirosa. – Eu lançava um sorriso maquiavélico de vitoria enquanto balançava o dinheiro.
-Onde tu achou isso? – Clara esbugalhou os olhos e correu para tomar o dinheiro de minha mão.- isso é meu, me da.
Empurramos-nos. Ela tentava pegar o dinheiro, mas eu não deixava.
-Tudo bem. O que tu queres? – Perguntou minha irmã cansada e desistindo da luta.
-Em primeiro lugar quero saber o porquê tu enganaste nossos pais.
Ela abaixou a cabeça, franziu a testa e fez cara de choro. Confesso que seu rostinho estava tão lindo que cheguei a sentir pena. Depois ela explicou que estava devendo uma grana a uma pessoa e teria que pagar e por isso havia precisado do dinheiro.
-Estava devendo tudo isso? – perguntei.
-Metade, e como não tinha como inventar que o ladrão roubou só metade... Teve que ser todo o dinheiro. Pode ficar com a outra metade. – disse Clara dessa vez ainda mais linda que antes.
-toma. – e joguei o maço de dinheiros em cima dela. Digamos que a beleza de minha irmã havia me feito sentir pena
-Não vai querer nada?
-Não. – eu vim com sede de vingança, mas havia desistido. Não faria nada e deixaria pra lá, já estava decidido, só queria deixar um pouco de medo no ar para que a próxima vez Clara pensasse duas vezes antes de mexer comigo. – Quer dizer, a qualquer hora eu posso querer alguma coisa, então cuidado como se porta comigo. - e sai rindo.
Os dias que se passaram foram de total estranheza, minha irmã pouco falava comigo e quando o fazia era com admirável educação.
Passara-se 4 dias eu estava deitado em minha cama lendo um quadrinho de o Homem Aranha. Clara entrou no quarto com uma vassoura na mão e danou-se a varrer. Olhei por cima da revista e sorri, ela estava adestrada do jeito que eu queria.
Observei melhor e notei que minha irmã hora ou outra abaixava-se para juntar alguma coisa. Ela vestia um shortinho muito sex em conjunto com uma fina camiseta preta. Não dava para não olhar para aquela bunda gostosa, ao se abaixar ela parecia empinar o bumbum, ao menos foi essa a impressão que tive.
-Da para não olhar pra minha bunda. –Reclamou Clara me surpreendendo.
- Sai daí. Eu não tenho porque olhar para tua bunda sua feiosa. – Respondi esperando uma provável discussão, algo que não aconteceu.
-Feiosa é? Pensa que nunca notei que tu não para de olhar para a minha bunda. – havia ficado sem respostas, calado só pude esperar minha irmã continuar. – Só quero que tu lembre que sou tua irmã, e com irmã não pode... – e saiu do quarto gargalhando.
No outro dia, cheguei da escola e escutei Clara me chamar. Subi e dei de cara com ela vestindo um minúsculo biquíni vermelho; Minha nossa, era um espetáculo, o sutien do biquíni realçava bem seus seios, a parte de baixo era engolida por sua enorme bunda em um monumental fio dental, na frente à boceta era coberta por um fiozinho muito pequeno. Fui à loucura.
-Ei tarado, o que tu achou? Estou pensando em comprar, uma amiga da mamãe que quer vender .
Não pude mentir; disse que estava bonita.
-Só bonita? Bonita quanto?
-Esta bonita. Linda esta bem?
-Linda quanto? – ela sabia que eu estava ficando sem graça, notei que queria ficar me tirando e decidi então cortar o barato.
-Tu esta gostosa. Se tu não fosse minha irmã eu te pegava. – e ao responder assim ela se calou. Desci, mas escutei um baixo risinho vindo do quarto. O que ela esta querendo?
A noite daquele mesmo dia, nosso pais saíram para um casamento. Eu fiquei sozinho com Clara.
Não entendia o que estava acontecendo comigo, mas após a exibição de minha irmã com seu biquíni, eu havia ficado louco, não parava de pensar em seu corpo. Nunca esses sentimentos tinham norteado minha mente por tanto tempo. Eu estava com medo do que poderia tentar aquele dia.
Às 21 horas mais ou menos eu subi para o quarto para dormir; Clara estava deitada de bruços em sua cama. Ao me ver lançou-me um grande sorriso. Ela vestia um baby doll rosa de seda muito curto, algo que não era normal, geralmente dormia de short e blusa.
-Ei tarado!!!- Me chamou Clara. Ao olhar peguei um susto. – Olha! – falou ela balançando os quadris, que estavam amostra graças a sua curta roupa de dormir.
“Puta que pariu”- pensei. Era gostosa de mais e parecia que havia adquirido certo prazer em me provocar. Sentei imediatamente em minha cama evitando que ela vê-se minha ereção.
- Sei que tu gosta. Mas já disse que sou tua irmã e comigo tu não pode fazer nada.
Fiquei calado e pensativo, enquanto escutava provocações vindo de minha irmã. Sabia que não passava de uma brincadeira de Clara, acontece que eu estava pensando em algo realmente serio.
-Clara. – interrompi minha irmã, que me olhou curiosa. –Tu sabe que esta na minha mão, não sabe?
Ela ficou calada e não disse uma só palavra. Esperou eu terminar.
-Eu quero... Queria uma coisa... – disse eu corando.
-O que tu queres? – indagou-me Clara com um semblante de preocupação.
-Deixa eu te ver pelada?
-Serio?
-Serio!
Eu já estava lá agora não poderia voltar atrás. Ela tinha me atiçado, agora iria sofrer as conseqüências.
Clara se levantou e ficou andando pelo quarto com a cabeça baixa e mão direita no queixo. Tentava pensar no assunto.
- Olha não estou dizendo que vou fazer, mas tu me promete que nunca mais vai tocar no assunto? Promete que não vai mais querer me chantagear? – Perguntou minha irmã.
-Prometo.
Minha irmã ficou em silencio por alguns segundos, olhando para o chão, parecia estar criando coragem.
-Credo Claudio, eu sou tua irmã. – Disse Clara tentando tirar a ideia de minha cabeça, eu acho
Fiquei calado e não respondi. Levantei a cabeça e vi Clara com um leve movimento retirar seu baby doll. Seu belo corpo ficou amostra, um verdadeiro pecado; Seus firmes seios empinados e rosados me deram água na boca. Nua eu conseguia notar melhor suas curvas e ter a certeza: minha irmã não era apenas gostosa, era gostosissima.
-Faltou a calcinha. – Falei gaguejando.
Clara relutou um pouco, mas passaram alguns segundos ela acabou despindo a ultima peça e jogando em cima de mim.
-Pronto, já estou nua. Aproveita para ver, porque não vai ter uma próxima vez.
Meus olhos foram tragados para a linda e raspada boceta de Clara, já meu pau queria explodir dentro do short.
-Clara de uma volta, me deixa ver tua bunda.
Sem reclamar Clara virou-se de costas e ficou parada.
-Abre tuas nádegas.
-Não. – negou minha irmã. – tu já esta indo longe de mais Claudio, para com isso.
-Tu é quem sabe... É a Ultima vez que vou te pedir alguma coisa. Agora me nega que eu conto pra mamãe sobre o dinheiro.
Com uma mão ela afastou levemente a nádega direita, me relevando seu cuzinho com o buraquinho escuro. Eu estava indo a loucura. Apertava fortemente meu pau enquanto contemplava toda aquela visão. Clara continuou; arrebitou bem sua bunda e com as duas mãos a abriu toda, expondo completamente aquele buraco, que piscou para mim.
-Pronto. Esta bom? – perguntou Clara
Levantei-me da cama e avancei em cima de minha irmã, agarrando-a fortemente pela cintura.
-Clara deixa eu te comer!
-Sai pra lá seu tarado, eu sou tua irmã.

- Se tu não deixar eu te dedo pra mamãe.
- Então conta. Tu já esta querendo muito. – e com um forte empurrão Clara me joga na cama, me despertando do estado de transe.
O que eu estava fazendo? Realmente já estava indo longe de mais. Baixei a cabeça, envergonhado iria pedir desculpas a Clara, mas antes que pudesse abrir a boca ela me propõe:
-Olha posso bater uma punheta pra ti, nada alem disso.
Sem pensar 2 vezes botei meu pau para fora.
-Tira toda a roupa. –pediu Clara
-Por quê?
- Não reclama e tira antes que eu mude de idéia.
Não entendia o porquê da insistência de Clara em querer que eu tirasse a roupa. Por um momento pensei que ela quisesse me ver pelado.
Obedeci minha irmã e me despi completamente. Estávamos os 2 pelados no quarto, sem roupa e sem a menor vergonha. Sentei na cama e Clara de ajoelhou perto de mim e ficou a olhar meu pau.
-Olha nunca mais. - disse minha irmã, segurando firme em meu duro cacete. Com sua mão direita ela esfolou meu pau, olhou pra mim e fez o movimento inverso, desceu de novo e subiu mais uma vez; e assim iniciou uma deliciosa punheta.
Clara manipulava meu membro com maestria e sensualidade; minha irmã sabia a hora que deveria intensificar e o momento exato de minimizar as estocadas. Já deveria ter praticado muito com vários namorados.
Com sua mão esquerda ela começou a acariciar meu peito. Olhei para seus seios rosadinhos e timidamente toquei em um deles, Clara não recuou e nem fez comentários. Aproveitei e comecei a brincar com eles; massageava e com a ponta dos dedos mexiam nos duros mamilos rosadinhos.
Clara aumentou as batidas desesperadamente, olhou pra mim e fez cara de safada. Eu não ia agüentar, mas não queria gozar. Então segurei firme no pulso de minha irmã.
-O que foi? Não quer mais? –perguntou Clara
-Ainda não quero gozar... Na verdade eu não queria gozar na tua mão.
-O QUE TU QUERES ENTÃO? – Gritou minha irmã, me lançando um olhar de desaprovação.
-Deixa eu gozar na tua bunda? – ao pedir isso, Clara franziu a testa e provavelmente iria negar, mas a interrompi. – Eu vou só me esfregar nela. Prometo que não vou fazer nada alem disso. Por favor, é só esfregar eu juro.
-NÃO CLAUDIO!!! ISSO JÁ É DEMAIS.
-A culpa é tua por ficar me provocando.
-Eu estava só brincando, não tem como eu imaginar que tenho um irmão tão tarado.
Ficamos em silencio por um longo período. Clara me lançava olhares atravessados enquanto eu tentava gravar a monumental imagem de seu corpo, sabia que aquela seria a ultima vez que estaria vendo.
-Olha Claudio... Eu... Isso é errado, eu vou deixar, mas que fique claro que tu só vai te esfregar ate gozar.
Dei um gigantesco sorriso de alegria. Iria gozar na bunda de minha irmã mais velha
Minha irmã deitou-se em minha cama de bruços e disse para eu ser rápido. Aproximei-me e subi na cama, fiquei de joelhos em cima de Clara. Tremendo coloquei minhas mãos em cimas das nádegas de minha irmã e as afastei; seu lindo cuzinho ficou a mostra, as bordas escuras me davam ainda mais tesão. Sem perder tempo coloquei minha pica bem no meio e contrai suas nádegas, fazendo pressão em meu pau.
Com leves e suaves movimentos fui esfregando meu pau no cu de minha irmã. Sua grande bunda macia em contato com minha pele me davam um prazer sem igual.
Aos poucos comecei a gemer em cima de Clara e dar estocadas mais fortes, a cama balançava cada vez mais e minha irmã não esboçava nem uma ação. Ate que notei um leve arrebitada de bunda. Clara começava e dar pequenos gemidos. Eu por outro lado deitei-me por cima dela, as minhas mãos cobriram as suas e paralisamos por alguns instantes, ate eu recomeçar as esfregadas.
O excitante cheiro do suor de Clara entrava forte em minhas narinas, não agüentei e comecei a beijar seu pescoço. Minha irmã intensificou seus gemidos. Nos dois estávamos em estados de transe total; nossos sussurros misturavam-se, nossos corpos se esfregavam espalhando suor e prazer, meu pau roçava cada vez mais forte no cuzinho que Clara já balançava pra mim. Meu lubrificante já lambuzara toda sua bunda, tornando os movimentos mais rápidos e deslizantes. Eu tinha melado toda a bunda de minha irmã.
Eu não conseguia mais suportar. Com uma das mãos larguei a mão de Clara e posicionei meu cacete na entrada de seu cuzinho, Clara não falou nada, então empurrei devagar. A Cabeça entrou.
-Seu filho da puta, não faz isso. – Pediu Clara
Não dei ouvidos. Voltei a colocar minhas duas mãos por cima das dela e as apertei firmemente. Foi quando movimentei meus quadris e penetrei mais minha irmã. Ela saltou um forte e longo gemido pelo quarto. Aproveitei e comecei o vai e vem, devagar para que ela não sentisse muito dor.
Aquele cuzinho me surpreendera, era mais gostoso do que havia imaginado; ele apertava todo o meu pau, era macio e carnudo, eu poderia morrer em cima dele que morreria feliz.
-Para filhoooo.... da puta... Para Clau....Não faz ISS...... – Minha irmã gemia sem força alguma, ela nem sequer mostrava interesse em se libertar, gemia enquanto arrebitava cada vez mais sua bunda.
As estocadas começaram a se intensificar, Clara já mexia os quadris e saltava pequenos gritos; seu cu apertava meu pau cada vez mais. Não conseguir controlar, com uma ultima e longa metida gozei no cuzinho de minha irmã. Seu buraquinho contraia à medida que o fui enchendo de porra.
Clara saltou um longo suspiro, eu desabei. Ficamos em silencio, nossos corpos colados só me faziam sentir as gotas de suor que se espalhavam. Olhei para o rosto de minha irmã, que me empurrou.
-Pronto, espero que tu esteja satisfeito. – disse Clara chorando e saindo do quarto.
Fui atrás dela, mas só consegui um baita soco na cara. Ela se trancou no banheiro por mais ou menos 1 hora e meia, e quando saiu foi para o quarto de nossos pais e lá ficou ate que eles chegassem.
Nos dias seguintes Clara não falava comigo e todas as vezes que eu tentava pedir desculpas era rechaçado. Continuávamos a dormir no mesmo quarto, mas sem nos comunicar, era horrível. Já estava muito arrependido de ter transado com ela, mas confesso que quando as lembranças vinham a tona o tesão voltava.
Passara 1 mês que todo aconteceu. Clara estava no quarto, guardando suas roupas limpas, eu entrei e tranquei a porta. Esse era o momento de se desculpar.
-O que tu esta fazendo? Vai me querer me estuprar? - vociferou minha irmã
- Eu só tranquei pra ti não correr. Queria pedir desculpas, mas tu não me dava chance.
Clara se aproximou de mim, abaixou a cabeça e disse que estava tudo bem, que tentaria esquecer. E ao sair do quarto ela parou enfrente a porta e perguntou:
-Me responde uma coisa?
-Sim – afirmei
-Tu tinhas tanta vontade de comer assim? Que não conseguiu resistir a tua própria irmã. – Perguntou Clara, seriamente.
Eu só baixei a cabeça e não respondi nada. Clara saiu do quarto.
2 dias depois, domingo, nossos pais haviam ido a uma churrascada de um amigo. Eu e Clara ficamos sós de novo.
Minha irmã tinha passado a tarde trancada em meu quarto ouvindo musica, e eu no Playstation na sala de estar.
Eram quase 5 da tarde e já estava me preparando para desligar o game, quando sou surpreendido por Clara; ela usava o mesmo baby doll da noite em que havíamos transado. Parou em frente à Tv e sorriu pra mim.
-Ei tarado, olha. - ela virou de costas, levantou um pouco seu baby doll, e abriu sua bunda para mim.
Fiquei sem palavras e larguei o Joystik. Minha irmã sorriu devassamente e subiu as escadas dizendo:
-se tu quiser vem agora.
E feliz da vida subi rumo a meu quarto, que guarda ate hoje esse tão profundo segredo.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Irmãzinha do JP

 A irmã do João Pedro tem 19 anos e é deliciosa. E o JP garante que ela é uma safada por que ele já viu a maninha em ação. Eles não transaram e ela nem sonha que ele é tarado nela. Mas o garoto não aquenta mais de tesão. Ele é mais novo tem 17  e é um gatinho. Me pediu ajuda. Dei conselhos a ele, claro. E pedi para quando rolar, se rolar algo, que ele conte aqui no blog. O problema é o de sempre, o medo de tentar algo e ela não gostar. Mas eu acho que carinho, muito carinho de irmão resolve qualquer dúvida. Ainda mais quando em um estádio durante um jogo de futebol ela o deixou abraçá-la todo “animado” literalmente duro que nem pau. E claaaaaro que ele se esfregou na bunda dela e a safada fugiu nem notar e deixou. rsrsrsrs Ela gostou. E se gostou é uma devassa e se é uma devassa o JP vai ter a chance dele. Certeza que vai. Se ele fou bom o suficiente vai.
Obs: JP é o pseudônimo do garoto.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Fiz minha irmã gozar enquanto ela dormia



Fala galera... Bom, este é meu primeiro relato no Blog... é um lance que de fato ocorreu, e que não me esqueço disto nunca!!

Bom, sou o Diguinho, tenho 19 anos, moro em Minas Gerais. Tenho uma irmã chamada marianne, que está hoje com 17 anos. Este fato aconteceu há uns 2 anos, tendo eu 17 anos e minha irmã 14 anos, quase 15. Nesta época minha irmã ainda era virgem...

Bom, moramos em uma casa modesta, com nossos pais. Desde crianças, sempre tive uma grande amizade com minha irmã, e sempre estávamos juntos, em qualquer brincadeira que fosse. Eramos inseparáveis. Tudo na mais pura amizade entre irmãos. Com o tempo e com o fim da infância cada um foi tomando rumos diferentes, e o inseparável então tornou-se separável... Normal da vida de todos...


A medida que o tempo passou, veio chegando a adolescência, e o próprio tempo se encarregou de esculpir pouco a pouco belas formas em minha irmã, e eu estava a assistir de camarote a tudo... Assim que seus seios começaram a crescer, e seu corpo começar a tomar formas belas, o que começou a ocorrer quando ela tinha em torno de 13 anos, comecei a olhar para ela com desejo, sentindo o mesmo carinho pela irmã, porém, desejando a mulher que ela estava se tornando.


marianne deixara de ser uma criança e se tornara uma adolescente. A inocência e a característica infantil deram espaço a uma bela adolescente de Cabelos castanhos, 1,70cm, seios médios e uma bela bunda, características estas suficientes para gerar um louco desejo em mim...


Desde então comecei a desviar discretamente, sem que ninguém percebesse, olhares para os seus seios e sua bunda, principalmente durante a noite, quando ela colocava camisolas curtas para ir dormir. Passado o tempo, o desejo de ver mais veio a tona. Comecei então a espiá-la durante o banho, com cautela... Foi então que enfim me deliciei vendo ela ensaboar seus pequenos seios (até então em crescimento) e sua bucetinha cabeludinha... Felizes eram os dias em que ela lavava os cabelos, pois o banho era mais demorado e as espiadas eram mais longas e mais prazerosas!!


Penso que ela tenha percebido em algum momento tais espiadas, pois depois começara a trancar todos os dias a porta do banheiro posicionando a chave de tal jeito que obstruía a visão de quem olhava de fora para dentro...


Por um pequeno tempo fique sem ver aqueles seios lindos... Foi então que comecei a notar que marianne tinha sonos pesados... Enquanto víamos TV, ela sempre caia no sono... Comecei a observar com mais atenção estes sonos, e vi que eram longos, e que eram pesados... Vendo então ela de camisola e bermudinha, me veio a ideia de começar a apalpar aqueles seios, na esperança de sentir o prazer que sentia ao vê-la nua no banho... A esta altura seus seios já estavam maiores, e mais deliciosos ainda...


E deu certo... No começo, meio desajeitado na hora de apalpar seus seios, indo com muita sede ao pote, fazia ela despertar do sono logo... Ela acordava, dormia novamente, mas o sono já nao era mais pesado, sendo então sensível a qualquer toque sutil... Depois, com o tempo, comecei a apalpar com calma, tocar seu corpo sutilmente... Até entao apertava seus seios e alisava sua bucetinha apenas por cima da camisola ou de alguma blusa que estivesse usando... Com o tempo, passei a colocar a mão também por dentro da camisola e das blusas, e alisar sua bucetinha por dentro da calcinha...




Quando seu sono estava mais pesado do que o normal, agia lentamente, levantando pouco a pouco a sua blusinha na frente, deixando seus peitinhos a mostra...


Que belos seios. já médios, com bicos claros e durinhos. Seios firmes, porem macios, deliciosos de se apertar... Alisava-os sem parar, brincava com seus seios e apertava-os com vontade... Passei entao a ser mais ousado. Cai de boca nos seus seios, lambendo os biquinhos, passando a lingua em torno deles, e colocando boa parte dos seus seios em toda minha boca, mamando-os com muito gosto. Enquanto me deliciava com teus seios em minha boca, alisava sua xaninha, brincando com seus grandes lábios. Isto se repetiu varias e varias vezes...


Certo dia então, minha irmã havia acordado muito cedo, dormido pouco, e passado o dia todo fora, pois tinha ido a um clube, e chegara em casa já bem de tarde. Era domingo, e estávamos eu, ela e nossos pais em casa. A noite fomos assistir um filme na TV, e nossos pais já tinham ido dormir. Como de costume, e ainda abatida pelo cansaço, minha irmã logo pegou no sono. Aguardei mais alguns longos minutos, esperando ela cair em um sono profundo (o que sempre acontece após um longo suspiro que ela dá quando entra em um sono profundo... notei esta característica nela)...


Me levantei do sofá e fui até o sofá onde ela estava... Ela estava deitada de lado, com os braços para frente, de modo que impossibilitara tocar seus seios, a menos que se tirasse seus braços... Como era grande o risco de acordá-la, migrei para a sua bucetinha... Embora estivesse deitada de lado, as pernas de minha irmã estavam entreabertas, perfeitas para se brincar com sua xoxotinha. Ela usava uma blusa normal, não estava de camisola como sempre, mas usava um shortinho bem curto, deixando suas pernas todas a mostra...


Comecei então a alisar sua bucetinha por cima do short, e logo já estava a afastar de lado seu shortinho... Ela usava uma calcinha vermelha, comum, mas bem vermelha... Fui Afastando aos poucos a sua calcinha, também jogando-a para o lado... Vi então sua bucetinha, linda, com cabelinhos curtos (sinal de que havia raspado a alguns dias)... Comecei a brincar então com seus grandes lábios... comecei a alisá-los, e fui, com cuidado, abrindo sua bucetinha... Era linda, rosadinha... Fiquei com muito tesão... Sem tirar os olhos de minha irmã não resisti, e lambi com gosto sua xaninha... senti o azedinho em minha boca... Era delicioso lamber aquela xaninha... Foi quando percebi que seu sono estava mais pesado do que o de costume, pois ela nem se quer deu sinal de que estaria acordando...


Dei mais algumas lambidinhas, e comecei a enfiar o dedo naquela buceta... a esta altura a bucetinha da mari já estava toda molhadinha... comecei a colocar devagarzinho o dedo na buceta dela... a medida que ia enfiando o dedo, ia movimentando-o de tal forma que tocasse toda a vagina dela... Era uma sensação maravilhosa...


Passei a introduzir dois dedos, introduzindo-os por inteiro na buceta apertada de mari... ia num movimento de vai e vem, como se estivesse metendo nela!! O Som dos dedos entrando e saindo de sua buceta geravam alguns estalos que me faziam delirar... Continuei neste movimento por um bom tempo, alternando com movimentos circulares por toda sua buceta!!


Tentei introduzir 3 dedos, mas a buceta dela não comportou... talvez a posição em que ela estava não favoreceu tal tentativa... voltei a introduzir dois dedos, porem, em um movimento mais rapido do que antes... Estimulava seu clitóris a todo momento, e no mesmo movimento de vai e vem... os dedos já corriam com facilidade, pois, Apos aproximadamente meia hora, a buceta de mari ja estava extremamente molhada... Comecei a estocar sua vagina com mais força e mais velocidade! Passados mais alguns minutos de intenso estimulo, senti quando a buceta de mari jorrou sobre meus dedos seu gozo... Continuei a socar o dedo em sua buceta, ainda com mais força do que antes, enquanto ela gozava intensamente...


Foi uma sensação muito prazerosa!! Saber que fiz minha irmã gozar pela primeira vez na vida dela (mesmo q sem ela saber), e apenas estimulando sua buceta enquanto ela dormia... o misto de prazer, perigo e ato proibido são uma combinação viciante!


Depois disto não tive mais esta experiencia... Já consegui estimula-la por alguns minutos, lamber seus seios por muito tempo, mas nunca mais consegui fazê-la gozar como antes... Nao pelo fato de estar dificil, mas pelo fato de nao ter a sorte de pegar ela com um sono profundo como deste inesquecível dia...


Obrigado pela paciência em lerem todo o relato...


Ate logo

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Comunicado fechamento do Blog em definitivo!


Este comunicado é dirigido as “poucas” pessoas que freqüentam o blog com o intuito de discutir e dividir suas experiências de incesto entre irmãos , venho tentando a muitos anos criar um espaço democrático na net onde pessoas que vivam ou tenham vivido este tipo de experiência pudessem dividir e discutir com tantas outras que tenham o mesmo tipo de relacionamento , infelizmente estas tentativas são efêmeras diante do grande numero de pessoas “mentirosas” que freqüentam o blog com o único intuito de descolar uma “transa” fácil , ou seja , a maior praga da internet os chamados “punheteiros” de plantão .
E sinceramente site para punheteiro é o que mais tem na net, portanto este blog no ar ou fora dele não vai fazer a menor diferença para esse povo, lamentavelmente fará sim para quem realmente precisa alguma orientação ou ajuda em um caso real, mas infelizmente estas pessoas se escondem mais do que aparecem e serão eternas vitimas do seu próprio preconceito, pois se não se abrem com seus “semelhantes” o que dirá com os que não são.
Vivemos em uma sociedade hipócrita onde o fazer “por fora” sempre quando ninguém fique sabendo esta tudo bem, mas não me conte ok? Quantas pessoas influentes da nossa sociedade fazem coisas piores e mais condenáveis do que ir para a cama de forma “consensual” com sua própria irmã ou irmão e fica por isso mesmo, num país onde se rouba a mão grande da própria saúde e educação , privando milhares de pessoas de um futuro melhor , aqui é o pais da bunda e do futebol, mas atenção.. bunda da irmã do outro , da sua não ok ? A moda agora é ser gay ou lesbica ( nada contra, nem a favor ) mas convenhamos alguém já viu uma cena de dois homens transando? Alguém pode achar aquilo normal ? aceitável ? Nossa “atual sociedade hipócrita” acha, porque ser gay vende, existe uma indústria toda voltada para esse publico e afinal de contas o que vale mesmo é lucro faturar não importa o que sejamos obrigados a “aceitar” para que essa indústria funcione. Não estranhem o fato de em pouco tempo termos produtos como veículos etc destinados ao publico gay, que tal pedir como opcional uma alavanca de marchas em formato de penis ? Seria o Maximo não?
Portando amigos sejam gays e lesbicas porque é chique ser, não sejam aberrações da sociedade querendo transar e amar com a pessoa que desperta esse desejo em você e esa pessoa pode ser sua irmã ou seu irmão, mas tire essa idéia da cabeça porque vc é um ALIEN vc não pertence ao planeta terra ,onde ver dois homens se chupando e se comendo é meigo , mas ver dois irmãos que se amam ou se desejam fazendo amor, é um PECADO MORTAL.
Alguém já parou para se perguntar que : se realmente o sexo entre pessoas da mesma família fosse algo impossível de acontecer e não fosse do desejo do nosso criador , nos simplesmente teríamos algum órgão inibidor dessa possibilidade ? Alguém já parou para pensar que a matemática da criação do mundo segundo a bíblia não fecha se não rolar incesto pelo meio? Ahhhhhhhh agora entendi, lá no inicio como DEUS ainda estava aprendendo a fabricar seres humanos ele so dispunha de 2 espécimes um homem e uma mulher, ele simplesmente não poderia ter feito 2 homens e duas mulheres, assim cada um formaria famílias separadas? A sim tem aquela historia que tinha mais gente fora do paraíso não é? Claro sempre achamos soluções e explicações mirabolantes para algo que não sabemos responder.
Parodiando Arnaldo Jabor , no Brasil ser Gay era proibido, agora é moda vou me mudar deste pais antes que seja “obrigatório” kkkk!
Blog fica no ar ate final de janeiro de 2012 e depois terá acesso limitado apenas a colaboradores, quem se interessar em se tornar colaborador envie sua proposta para o email inc21@ Hotmail.com até o dia 31 de Janeiro.
Grato pela atenção de todos!

Carlos Moya

sábado, 14 de janeiro de 2012

TENHO DUVIDA EU ACHO QUE MINHA IRMA TEM UM FILHO MEU



Bem amigos lendo estes contos aqui resolvi contar o que aconteceu comigo pode ate parecer historia mais é a mais pura verdade bem moro no interior de minas meu nome é bruno e minha irma é pamela ,bem sempre fui louco por sexo e sempre tive o maior tesao pela minha irma desde que comecei a enteder sobre sexo. sempre fomos muito apegados um com o outro bem mais que com os outros irmaos somos em 5 mais 2 ja eram casados naquela epoca e agora ela tambem é .bem sempre fiz de tudo para ver ela nua e na sua maioria conceguia cheguei ate a furar a porta do banheiro para ve-la tomar banho e nunca ela desconfiou sempre depois disso ia para o quarto e fantasiava transando com ela bem o tempo passou quando eu ja estava com 19 anos e ela com 18 meu pai teve que viajar para reformar uma casa na praia para uns visinhos irem passar uma temporada la como minha mae vivia so em casa meu pai a chamou para ir tambem mais tinha minha irma mais nova que nao podia ficar sozinha pois como eu e minha irma estudavamos ficava dificil ficar com ela entao eles resolverao levala chegou o dia da viagem e meus pais me pediram para ficar de olho vivo na minha irma pois eles tinham medo que ela se econtrace com o namorado dela mais era tranquilo pois ele morava em outra cidade mais meu pai tinha muito ciume dela ainda mais que minha irma tinha pedido para deixar ela ficar na casa de uma amiga mais como ela morava longe da escola eles nao deixaram ,bem logo no 1 dia ao chegar da escola fui comer alguma coisa na cozinha e fui pro meu quarto e ela pro dela tomei um banho e fui deitar pois estava com muito sono quando deu pelas 01:30 da manha acordei com um susto com o baruho da porta era minha irma perguntando se ela poderia dormir comigo no meu quarto dizendo que nao estava conceguindo dormir pois tinha medo de dormir sozinha e como ela sempre dividiu o quarto com minha outra irma nunca tinha dormido sozinha sem pensar muito eu deixei e eu deitei para cima e ela para baixo pois minha cama era de solteiro foi inevitavel o tesao reacender em mim passei o resto da noite olhando ela pois estava com uma camisolinha de seda e uma calcinha e sutia rosa fui obrigado a mi mastubar no cantinho do cochao passando a mao em seu corpo lizinho no outro dia acordamos com o corpo todo dolorido pois a cama era de solteiro entao combinamos de ir dormir no quarto de nossos pais pois la era cama de casal .passaram os dias e toda noite era um sofrimento eu tocava o corpo dela e me mastubava e ela nem desconfiava la pelo 15 dia eu nao aguentei era um sabado e estavamos na sala asistindo um filme ja era tarde da noite quando acabou e fomos deitar ela tomou um banho e colocou o mesmo conjunto do 1 dia uma camisolinha de seda e uma calcinha e sutia rosa nao demorou e ela pegou no sono de repente eu fiquei louco e tirei a calcinha dela assim que ela virou de frente tirei minha cueca tambem meu pau estava igual uma barra de ferro comecei a tocar na buceta dela que era bem cabeludinha depois de uns 15 min eu estava ajuelhado na cama me msturbando resolvi ir mais longe e coloquei meu pau na portinha da buceta dela e comecei a esfregar bem devagar so que a cabeca do meu pau enrolou nos cabelinhos da buceta dela e ela acordou asustada quando me viu em cima dela e ela sem calcinha ela acendeu a luz e me pregou o maior sermao disse varias coisas entao resolvi contar toda historia para ela disse que sempre tive o maior tesao por ela e que era dificil para mim pois eu era homem depois que acabei de me explicar ela me disse qu eu era um gato lindo e que me achava gostoso mais o problema e que eramos irmaos ficamos um tempo calados ate que ela comecou a rir e eu perguntei a ela porque estava rindo e ela me disse que era engracado pois meu pau mesmo mole era maior que o do namorado dela e que quando ela levantou e me viu com o pau duro nunca tinha imaginado que era daquele tamanho pois as vezes ficava olhando para tentar imaginar o tamaho fiquei bem surpreso ai fui e perguntei a ela se queria experimentar ela foi e apagou a luz e veio cuchichou no meu ouvido que ia ser um segredo nosso sem pensar 2 vezes eu topei nos chupamos ,nos lambemos ,nos mordemos e fizemos sexo sem duvidas e minha irma mais foi a trepada mais gostosa que eu ja fiz e foi assim durante os 15 dias restantes era chegar da escola e ir pra cama com ela ate banho estavamos tomando juntos parecia marido e mulher ate que no ultimo dia ela teve que durmir sozinha e efrentar o medo pois nossos pais iam chegar demadrugada e assim combinamos guardar esse segredo arrumamos todo o quarto de nossos pais para nao deixar rastro de nada assim que nossos pais chegaram queriam saber de tudo e falamos que correu tudo as 1000maravilhas sem deixar transparecer que tinha sido o melhor mes que eu tinha passado pois tinha trepado com a minha irma que sempre tive o maior tesao alguns meses depois ela estava se sentindo mal e minha mae levou ao medico que constatou que ela estava gravida de 3 meses ela disse que era do namorado dela meu pai ficou bastante bravo mais depois que convesou com eles e acabou aceitando pois eles iam se casar ate ai tudo bem mais um dia eu fiz umas contas aqui e fiquei asustado pois todas as contas davam nos dias em que trepamos passado algum tempo o menino nasceu me deixando ainda mais com duvidas pois todos diziam que se parecia d+ comigo e a minha irma desconversava na hora passaram os anos e minha irma se casou e mudou com o meu filho "sobrinho"para outra cidade algum tempo depois ela veio passar uns dias aqui em casa e era imprecionante como se parecia comigo o menino ai num fim de semana depois que cheguei de uma festa cheguei em casa todos estavam durmindo e como estava meio tonto criei coragem e perguntei a ela se tinha a posibilidade de meu sobrinho ser meu filho percebi que ela ficou meio tensa e gaguejando disse que nao que tudo que aconteceu entre a gente foi bom e porque eu estava perguntando aquilo entao eu disse que avia feito umas contas e dava naqueles dias e ela nao avia encontrado com o namorado dela aquele mes e que nos 15 dias que trepamos eu nao usei camisinha e estava gosando detro da buceta dela entao ela disse que tinha ido escondido mais era mentira pois nos iamos juntos a escola e ficamos o dia todo em casa entao disse que ia fazer um dna mais ela disse que nao pois mesmo se fizesemos o dna escondido o menino podia falar com todos ai eles iam descobrir o que aconteceu entre a gente entao desisti do dna pois nao queria arrumar confusao na familia e tambem nao ia adiantar pois eu nao poderia asumir um filho com minha propia irma mais eu faco tudo pra ele pois toda vez que o vejo lembro daqueles 15 dias com a mae dele ou seja minha irma.
hoje to casado e tenho 2 filhos com minha esposa e 1 com minha irma tenho certeza
bem amigos isso e o que aconteceu comigo pode ate parecer historia mais eu juro que aconteceu e tinha que desabafar com vcs valeu um abraco!!!

TREPEI NA MINHA IRMA CAÇULA NA VIAGEM !



Bem esse fato é veridico meu nome é pablo e tenho mais 2 irma +novas ana de 32 e fernanda de 24 protagonista deste fato tudo acoteceu quando ela completou 18 sempre fui mais apegado a ela pois se cuidava mais sempre foi muito vaidosa bem mais que minha outra irma ana que sempre foi muito iguinorante e largada moramos em mato grosso com nossos pais e como trabalho muito com meu pai no caminhao ainda nao casei pois o tempo em casa e curto fico mais na estrada bem sempre que estou em casa via minha irma nanda desfilando pela casa com pouca roupa pois aqui faz muito calor as vezes eu transava com algumas mulheres na beira da estrada pois sou homem e o tesao falava mais alto entao nao sentia nada pela minha irma vendo ela daquele jeito bem peguei uns dias de ferias para descansar pois tava tranquilo no frete como eu estava cansado aceitei as ferias meu pai continuou viajando nos dias em que fiquei em casa ja fazia +ou- 1 mes sem dar uma trepada entao comecei a olhar minha irma de outra forma ela levantava de camisola da cama todo dia e como eu ja estava no osso nao aguentava de tesao tentei me controlar sair para arrumar uma mulher mais nao teve jeito so pensava na minha irma os dias se pasaram e ela ia sair de ferias na escola certo dia eu fui pegar a escala para voltar a trabalhar quando cheguei em casa minha mae estava conversando com minha irma nanda a respeito de suas ferias pois nanda nao tinha para onde ir na ferias entao me veio a solusao daquele problema disse para elas que uma de minhas escalas era pro interior de minas e que se nanda quisesse poderia ir comigo nanda ficou toda contente e minha mae deixou na hora pois tinha muita confianca em mim mais o que elas nao sabiam é que eu queria era comer a nanda entao combinamos a viagem nanda estava esperansosa pois sempre quis ir a minas .chegou o dia eu fui buscar o caminhao e passei em casa para pegar a minha irma pois o patrao nao podia saber saimos para viajar e em minha cabeca so pasava o desejo de tepar na minha irma pois eu teria que planejar como seria pois so eram 3 dias de viagem chegando a noite estava um frio na estrada e paramos para jantar e dormir um pouco para seguir a viagem minha irma foi tomar banho no posto e voltou jantamos e eu disse a ela que pararia numa pensao para que ela dormisse la e eu no caminhao entao fomos pensei nela a noite toda como queria estar no quarto com ela mais fiquei sem graca de de pedir e ela negar pois bem no outro dia tomamos cafe e ela me perguntou como passei a noite entao inventei que tinha passado muito frio ela ficou com do e me disse que naquela noite iriamos domir juntos pois nao era justo ela dormir no quentinho e eu no frio bem era tudo que eu queria e disse a ela entao ta bom bem como eu conhecia aquela estrada sabia todos os lugares bom pra durmir entao disse uma mentira para ela disse que so avia um lugar para dormir ela me perguntou onde e eu disse num hotel na beira da estrada mais o que ela nao sabia e que os caminhoneiros levavam mulheres para trepar la e nos quartos aviam muito filmes pornos eu sabia que minha irma era curiosa e que ia colocar algum daqueles filmes entao paramos la jantamos e ela tomou um banho enquanto isso coloquei alguns filmes a mostra para que ela os avistase bem entao ela saiu do banho enrolada numa toalha e eu entrei para tomar banho alguns minutos depois escutei alguns gemido bem baixinho vindo do quarto sai calado do banheiro e olhei na fresta da porta e vi minha irma asistindo um daquels filmes e tocando sua buceta com uma escova de cabelo nao aguentei meu pau virou um ferro debaixo da toalha entao vi que poderia ser a chance para trepar na minha irma entao entrei no quarto quando ela se asustou e desligou a tv perguntei a minha irma oque ela estava acistindo que desligou a tv tao rapido ela entao comecou a chorar e disse que se falase eu ia brigar com ela como eu ja sabia o que era disse que nunca iria brigar com ela passado algum tempo de incistencia ela acabou falando o que era ela me disse que tinha achado um filme porno entao queria acistir pois nunca tinha visto entao pedi a ela que colocase pois queria acistir tambem e que nao tinha nada a ver pois era normal entao ela ficou mais tranquila e colocou o filme de novo aproveitei e pedi a ela que se deitase pois ficaria mais confortavel e assim ela veio passadas algumas cenas percebi que ela estava bem exitada mais nao queria deixar transparecer eu tambem ja nao aguentava mais tava louco para meter a pica naquela buceta dela precisava de uma deixa ate que comecou uma cena de forum que contava uma historia de incesto onde dois irmao eram loucos um pelo outro e toda vez que ficavam sozinhos rolavam o maior sexo entao minha irma me disse nossa isso e verdade irmao faz sexo com irmao entao eu disse a ela que sim que isso acontecia sim entao o filme acabou e eu ja estava com o pau ate dolorido ja era bem tarde estavamos de toalha ainda e sem nada por baixo entao resolvi tentar fuder ela enta perguntei se ela avia ficado chocada com a cena dos irmao e ela me disse que nao que achava normal pois se eles queriam nao tinha problema mais sabia que era pecado pois entao resolvi perguntar a ela se queria fazer aquilo vi que ela avia ficado meio aeria com tal convite mais algum tempo de conversa ela aceitou e comecamos a nos chupar , moder,beijar e fizemos um sexo tao ardente que nos deixou mole na cama depois no outro dia voltamos pra casa e na viagem prometemos guardar segredo e minha irma tornouse minha putinha de viagem sempre levo ela nas minhas viagens pois nao preciso mais pagar aquelas putas de estrada pois a minha irma me satisfaz na cama ate hoje e foi assim pessoal num procimo conto eu vou falar como engravidei minha irma foi muito louco ate mais



Autor: pablo

LEMBRANÇAS DA MANINHA



Sou casado, hoje com 32 anos, minha esposa com 39 anos e muito gostosa. Mas vamos aque interessa. Tenho uma irmã, a mais nova de todos os irmãos, hoje com 26 anos e no ano passado ficou viuva.
Por consequencias adversas, ela veio ficar em nossa casa por uns tempos mas sempre comportada e recatada, apesar de muito sexi e gostosa.
Dia destes, fizemos em casa um churrasco para amigos, bebemos e quando todos já tinham ido embora, continuamos a beber, eu ela e minha esposa (que modestia parte, quando bebe fica uma putinha particular). Já tinha anoitecido quando minha mulher resolveu tomar banho e voltou a se juntar a nos somente de calcinha e uma mini blusinha.
Minha irmã, tambem já muito alta pelo alcool, disse, pra sua idade vc é um tesão, meu irmão deve passar apurado pra dar conta de tudo isto ai. Todos riram e minha mulher perguntou se ela já tinha voltado a foder depois de ter ficado viuva. Ela disse que não que na sua vida, só tinha deixado mexer na sua xaninha dois homens, riu muito e disse vou te contar se vc prometer não ficar brava.
Tambem fiquei curioso pra saber da historia, foi quando ela falou que o outro homem que tinha bolinado na sua bucetinha tinha sido eu. Fiquei sem saber o que dizer, quando ela falou, calma vou explicar. Quando eramos crianças (bem eu era criança, pois nem tinha pelinhos ainda e nem peitinhos, seu marido aqui presente já me chupava, lambia e picelava a portinha dela com seu pau. Não chegou a me foder, mas eu adorava suas lambidas. Depois disso o tempo passou, e fui ser fudida pela primeira vez com meu finado marido, que tirou meu cabacinho.
Minha esposa me perguou porque eu não tinha contado isto pra ela, e eu apenas falei que era coisas de crianças e nem me lembrava mais.
Minha irmã sorrindo disse, pois eu nunca esqueci, pois sempre que meu marido me fodia eu me lembrava das suas chupadinhas e o tesão sempre aumentava.
Com aquela situação minha mulher ficou com muito tesão a ponto de começar a esfregar a bucetinha por cima da calcinha. E disse direto e sem rodeios, se vc ainda se lembra, aproveite e mate a saudade, mas lembre-se que o pau dele cresceu e sua buceta agora pode ser penetrada, pois o cabacinho já era. Se aproximou de minha irmã, colocou ela de pé foi foi baixando seu short e calcinha deixando a mostra aquela bucetinha que eu tanto chupei. Vai amor, apaga o fogo da sua mana, mete a lingua nessa buceta enxarcada de tesão.
Não demorei e já estava chupando como louco aquela buceta euquanto minha mulher mamava no meu pau.
Minha irmã deitou-se sobre a mesa e eu abri suas pernas e numa só estocada, enfieu tudo dentro daquela bucetinha. Fudemos como louco, enquando minha mulher num ato de loucura alisava a buceta, enfiava o bico da garrafa de vinho na buceta e gozava como uma louca.
Entramos todos nus na piscina e continuamos a foder como loucos, minha mulher tambem se delicuou com a bucetinha da mana, chupando e sendo chupada. Hoje fudemos sempre, os tres, só as duas, ou so eu e a mana. Depende sempre da ocasião. Agora tenho duas bucetas a disposição, e pretendo arrumar um pau grande pra minha mulher, pois ela merece, já que meu deu uma bucetinha nova pra comer, tenho que dar um pau novo pra comer ela tambem. Em breve passaremos nosso e-mail para contatos.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

MANINHO ME ENRRABOU SEM PERMISSÃO



- Nico você viu onde que está o meu celular? - falei enquanto entrava no quarto dele sem ao menos bater na porta. Quando entro no seu quarto tenho uma das visões mais incrível que eu tive, o Nico estava em seu quarto nu e batendo freneticamente uma punheta bem deliciosa que chegou a me deixar com a calcinha toda meladinha na hora.
- Você não bate na porta não? antes de entrar no quarto dos outros! - Falava ainda movimentando suas mãos mais rápido ainda. E como eu estava ali parada quase perto dele eu via o ângulo melhor de seu membro ficando cada vez mais ereto, não conseguia parar de olhar para aquele pedaço de carne deliciosa ao qual eu nunca tinha imaginado que estaria daquele jeito.
- vo..vo..cê viu o meu celular - gaguejei, ainda fascinada com tudo em que eu estava vendo. O Nico quando percebeu toda a minha fascinação, se levanto foi pra trás de mim e encostou seu membro por trás de mim e o colocou no meio de minhas pernas. por eu estar de vestido senti seu membro de encontro com a minha vagina. Ele então sussurrou no meu ouvido.
- Gostou do que você viu? - sussurrava enquanto alisava de leve meus seios ainda por cima do vestido e me puxava de encontro a ele. Não respondi a sua pergunta, apenas movimentei minha cabeça em sinal de positivo. Nico levou uma de suas mãos por baixo de meu vestido e começou a levantá-lo, colocou minha calcinha de lado e começou a dedilhar levemente meu clitóris, estava tudo tão bom que eu me esqueci do mundo inteiro e do que eu tinha entrado em seu quarto perguntando. Quando de repente escuto a voz da minha mãe me chamando. "Laila desce logo! O Marcelo está aqui em baixo te esperando" Quando ela falou o nome do Marcelo o transe no qual eu estava se acabou e eu me afastei muito rápido do Nico.
- Isso é pecado o que estamos fazendo. Eu tenho namorado e você é o meu irmão.
- Pecado é você ir, e me deixar do jeito que eu estou, e que Mané irmão eu te quero agora e sei muito bem que você está louca me querendo. Então volta logo para cá - Falou enquanto me puxava pela mão e me jogava na cama e se deitava por cima de mim e me beijou de uma forma ao qual eu nunca tinha sido beijada. Ficamos nos beijando e acariciando por uns minutos até eu escutar passos subindo as escadas, levantei muito rápido que acabei jogando o Nico no chão. Ajeitei a minha roupa e o meu cabelo e sai depressa do quarto do Nico antes que alguém entrasse em seu quarto e o visse do jeito que ele estava. Mais pro meu alivio foi o Marcelo que estava subindo as escadas, e como eu estava acesa com o tezão quase me consumindo. Rapidamente o puxei para um beijo e o empurrei de encontro a porta do meu quarto fazendo com que ele entrasse no meu quarto, sem ao menos deixar o pobre falar se quer alguma palavra, fechei a porta do quarto e tirei o meu vestido de uma vez só e me deitei por cima dele.
- Nossa isso tudo é saudades?
- Cala a boca e aproveita! - comecei o beijar lentamente, mais com certo desejo misturado ao beijo, fui aumentando a velocidade do beijo enquanto levantava sua camisa e arranhava sua barriga levemente. Puxei seu corpo levemente de encontro ao meu e terminei de tirar logo sua camisa, libertando de uma vez por todo aquele tanquinho que me deixava louca só de olhar. Comecei a dar beijinhos em seu peitoral, dando leves mordidinhas nele, fui abaixando não parando de dar beijinhos. Abri o botão de sua bermuda em seguida o zíper, abaixei em seguida dei uma leve mordida em seu membro por cima da cueca que a essas alturas eu já podia sentir seu membro latejar de tanto tezão.
- Quero você assim sempre. - dei um sorriso safado para ele, segurei no elástico de sua cueca e o prendi em meus dentes e comecei a retirar sua cueca, deixando minha respiração bem próxima ao seu membro o provocando arrepios e suspiros profundos. - anda minha gostosa faz logo o que você sabe fazer de melhor. - ouvindo suas palavras, não pensei duas vezes e segurei firme em seu membro passei levemente minha língua por toda extensão se seu membro o provocando um gemido abafado com as mordidas que o próprio dava em seus lábios, impedindo que alguém escutasse algum barulho em meu quarto e viesse ver. Enquanto o lambia massageava com umas das minhas mãos o seu saco e com a outra massageava a base de seu membro, não resisti por muito tempo e coloquei a pontinha de seu membro bem próximo dos meus lábios e o beijei como se estivesse beijando uma boca; abri os lábios lentamente e comecei a introduzir seu membro em minha boca o sugando levemente toda a sua extensão dentro de minha boca, no principio comecei com movimentos lentos aumentando a velocidade aos poucos. Olhava com cara de safada para o Marcello e via o quanto excitado ele estava, o próprio estava mordendo sua blusa abafando os seus gemidos. Vendo essa cena eu o chupei todinho, lambi, o mordisquei levemente, fiz tudo ao qual ele sempre gostava que eu fazia, quando senti que estava a prestes a gozar, me levantei posicionei seu membro na entrada de minha vagina atolei de uma vez por toda em seu membro, com o tamanho do tezão ao qual eu estava a penetração foi rapida e bem prazerosa, comecei a fazer movimentos circulares com seu membro dentro de mim empinei minha bunda e estava prestes a começar a quicar; senti algo cutucar meu anus, olhei para trás e por uma razão não sei o por que eu não fiquei surpresa com sua presença ali, parecia que eu estava o esperando mesmo.
- O que você está fazendo ai - perguntou Marcello ao Nico.
- Não consegui ficar só ouvindo seus gemidos e resolvi participar da brincadeira de vocês.
- Mais agente é irmão - falei para despistar qualquer pista que acusasse o que eu tinha feito alguns minutos atrás, enquanto eles iam se resolvendo e com toda a situação minha vagina piscava de tanto tesão e sentia o membro do Marcello aumentar cada vez mais o volume e o membro do Nico forçar sem nenhum empecilho seu membro contra o meu anus sentia que a cabeça de seu membro já tinha penetrado, nem me importei e acabei soltando um gemido meio que alto, que logo o Nico se aproximou mais ainda seu corpo do meu e tampou minha boca, com toda essa aproximação foi desculpa para terminar de penetrar seu membro todo dentro do anus. O Marcelo vendo aquela cena não agüentou e calou-se, senti seu membro latejar mais ainda dentro de mim foi ai que senti logo em seguida jatos de seu gozo dentro de mim; a sensação de ser fodida por dois ao mesmo tempo era indescritível, comecei a rebolar em seus membros fazendo com que o Marcello mordia mais ainda sua blusa e para o meu tezão ficar melhor o Nico mordia a minha nuca. O Nico estocava seu membro delicioso em ritimo bem acelerado como nunca ninguém tinha feito comigo antes. Estava louca para sentir seu membro em minha vagina mais não podia agora ali naquele momento. Ficamos assim por mais um tempo até que em trocas de beijos e caricias e fudidas gozamos os três ao mesmo tempo, cai ao lado do Marcelo exausta ainda com o Nico me penetrando por trás, adormecemos os três ali agarradinhos, os dois me faziam caricias bem gostosas. Acordamos e fomos para o banheiro e tomamos um banho os três no banheiro fui fudida mais um pouco por eles e para que eles gozassem os chupei como eu gosto e recebi jatos de porra em meu rosto e boca dos dois ao mesmo tempo. Depois desse dia em diante tive mais encontros com o meu "irmãozinho delicia" e um desses encontros ele comeu a minha vagina ao qual eu tanto queria dar para ele desde o dia em que eu entrei em seu quarto, tivemos também encontros com o meu namorado juntos e hoje tenho 25 anos e me casei com o Marcelo fazemos as maiores loucuras para saciar o nosso tezão, claro que algumas delas o meu irmãozinho estava junto e outras eram pessoas diferentes.

The end?

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

FILMOU A IRMÃ PEITUDA DORMINDO!


LINK para ver os videos:

http://www.sexoconboca.com/jovencitas/mi-hermana-tetona-durmiendo-1.html

http://www.sexoconboca.com/jovencitas/mi-hermana-tetona-durmiendo-2.html

breve relato dos videos: Hoy os voy a presentar a mi hermana Paloma. Desde que la dejo su novio hace unos meses esta pasando una mala etapa y tiene que tomar pastillas para dormir, lo cual la dejan ko.

Podeis pensar que soy un cabron, pero estoy seguro que no habeis visto a muchas tetonas con unas tetas como las de mi hermana. Desde muy pequeño me imagino chupando tetas de mi hermana y ahora que tengo mi oportunidad, no dejo escapar ninguna para tocarselas mientras esta dormida o meterle la polla en la boca. La muy cachonda duerme con la boca abierta parece que esta pidiendo una polla a gritos.

Desde que le hago esto, su estado ha mejorado bastante, se levanta mas alegre por las mañanas y yo jugararia que hasta le he visto alguna sonrisa picarona. Yo creo que se dedica a ponerme cachondo por el dia para que por la noche le de su buena sesion de rabo. Si mi hermana da unas mamadas asi dormida, no me imagino lo que hará despierta…

Por ahora os pongo sus tetas, mas bien grandes tetas, para que vosotros tambien las podais disfrutar.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Irmãos tarados!




Olá mais uma vez. Bom, em primeiro lugar peço desculpas pelo comprimento do conto que ficou um pouco longo, mas garanto para cada um de vocês que vale a pena ler cada detalhe. Pra quem ainda não me conhece, meu nome é Alessandra, 22 anos, solteira. Sou branca dos cabelos negros, ondulados e longos até a cintura, olhos castanhos esverdeados, 1,70 de altura, 58 kg.
Bom, este conto se passou há 1 ano atrás. Eu tinha 21 anos e meus 2 irmãos tinham 17, sim, eles são gêmeos idênticos, o que mais difere os dois, é que o André usa os cabelos sempre curtos e espetados, enquanto o Anderson costuma deixá-lo um pouco maior e sempre bem bagunçado. Ambos de olhos verdes bem claros às vezes se confundem com azuis - é uma pena que eu não tive a mesma sorte, pois acho os olhos deles divinos – cabelos negros como os meus, ambos super sarados, pois são fissurados em academia, são maiores do que eu, devem medir mais ou menos 1,78 de altura e o peso eu não faço idéia, mas garanto que são muito gostosos mesmo, embora eu nunca tivesse olhado pra eles dessa forma. (porém o que ocorreu neste dia mudou tudo). Eles ainda estudavam, estavam no 3º colegial e sempre foram muito populares tanto na escola, quanto em festas de musicas eletrônicas que costumam freqüentar, nunca gostaram de namorar serio pois vivem pegando um monte de menininhas por ai, coisa que eu sempre achei patética! Certo final de semana meus pais viajaram para o chalé que eles têm no interior, nos disseram que queriam passar um tempo a sós e perguntaram se podiam contar com agente, se nos comportaríamos, concordamos e minha mãe pediu pra que eu cuidasse do André e do Anderson. Na hora eles deram risada, como quem diz: “nós já somos crescidos e não precisamos dela.”
No sábado à tarde eu estava em casa assistindo TV na sala, André estava no outro sofá mexendo no notebook, e Anderson estava lá em cima no quarto dele. Depois de um tempo ali, a campainha toca e André levanta para atender a porta, era um amigo dele que tinha vindo buscar uns jogos, os 2 subiram para o quarto de André e eu fiquei sozinha na sala, percebi que ele havia fechado o notebook forçando o loggof do mesmo. Ouvi os 3 conversando alto e notei que passaram a jogar vídeo-game. Então eu resolvi fuçar no notebook, pois desconfiei que estivesse escondendo algo, ele não sabia que eu tinha a senha de acesso, e eu entrei e de cara abriu uma janela de MSN, me surpreendi ao ver que ele falara com o Anderson que estava o tempo todo no quarto. Comecei a ler a conversa, e quase cai pra trás quando notei que falavam de mim, ou melhor, O QUE falavam de mim. André começou dizer que na noite anterior eu fui ao quarto dele de toalha pegar um pente e ele ficou de pau duro na hora que me viu, Anderson concordou que eu era gostosa e disse que não se segurava ao me ver andando de shorts e mini saia pela casa e ficava vendo minha calcinha, começaram a falar que me achavam gostosa, e que sempre se masturbavam pra mim, aquilo parecia mais um confessionário do que uma conversa comum entre irmãos, e o pior, eu era o fruto do pecado dos dois! Eu comecei a tremer quando um deles disse que poderiam tirar proveito do fato de meus pais estarem viajando. Eu não conseguia parar de ler, estava imóvel e nem piscava lendo tudo aquilo, eu já estava suando frio quando leio: “-Essa noite estou pensando em ir ao quarto dele bater uma enquanto ela dorme e olhando aquela bunda gostosa, quer ir comigo?” Eu nunca imaginara que meus irmãos mais novos me viam como uma mulher qualquer que os atrai! Fiquei horrorizada quando li que planejavam colocar sonífero na minha comida pra que pudessem se aproveitar de mim enquanto eu dormia! Eu fiquei abismada com aquilo, com muito medo e tremendo, não sabia o que pensar. Eles planejaram que colocariam no meu suco na hora do jantar. Eu fui pro meu quarto e não conseguia pensar em outra coisa, liguei pra minha melhor amiga e contei tudo pra ela, disse que estava apavorada, ela então brincou dizendo que queria estar no meu lugar, pois ela sempre pagou pau para meus irmãos. Eu disse que não era hora de brincar então ela me aconselhou a fingir tomar o sonífero, e na hora que eles fossem ao meu quarto eu surpreende-los. Eu concordei, queria dar um baita susto neles, eles que me aguardassem (pensei). À noite eles pediram pizza e quando cheguei à cozinha lá estava meu pedaço em um prato com o suco ao lado, eles sempre tiveram esse tipo de hospitalidade para comigo, portanto não foi de se estranhar. Eu disse que comeria no quarto e subi com o prato e o copo. Joguei tudo fora e nem jantei com medo que pudesse ter sonífero ate mesmo na pizza! Passando alguns minutos levei a louça para a cozinha e passei pela sala onde eles estavam dizendo que já ia dormir, pois estranhamente já estava com sono. Eu subi e me deitei de camisola como de costume sem me cobrir. A última coisa que eu poderia pensar em fazer era dormir! Uns 10 minutos depois alguém abre a porta, era André que já estava chamando Anderson pra entrar dizendo que eu já estava desmaiada. Eu estava muito tensa, e não sabia como deveria abordá-los e matá-los de susto. Na hora me veio um pensamento horrível de que se eu fizesse isso eles poderiam me estuprar a força. Um dos dois bateu uma palma forte, para ver se eu não ia acordar. Eu fiquei imóvel sem saber o que fazer. A essa altura um dos dois já levantava minha camisola, reconheci pela voz que era Andre e ele dizia “-Cara se liga nessa bunda perfeita, só de olhar já fico excitado!” Anderson que era mais serio, não deu atenção a ele já foi subindo na cama e pegou minha bunda com as duas mãos, ele ficou massageando ela. Eu estava de bruços, com a cabeça um pouco atolada no travesseiro, não sabia o que fazer, estava desesperada e com medo. Anderson me virou e ergueu mais minha camisola e começou a lamber minha barriga. Percebi que um dos meus seios estava saindo pra fora do decote da camisola, e André já estava lá babando e não parava de falar um minuto “-Que irmã gostosa agente tem” “-Que peito maravilhoso” “-Quero foder ela inteira”. Enquanto isso Anderson não dizia nada, apenas me lambia a barriga e as coxas... Aquilo já estava me deixando mais tensa do que nunca, quando de repente sinto algo molhado em meu seio, era a boca do André!!! Ele começou a passar a língua de leve, e como eu já relatei em outro conto meu, eu tenho uma hiper sensibilidade nos mamilos! Aquela altura eu já estava molhada e tentando fingir que estava em sono profundo. Eu mal respirava para que eles não percebessem. Ao mesmo tempo que eu estava com medo e queria surpreende-los, eu estava gostando e queria ver até aonde aquilo tudo iria. André puxou meu outro peito pra fora da camisola e começou a mamar nos 2 com muita vontade ele apertada e puxava o bico com os dentes, eu estava a ponto de me retorcer, os bicos dos meus peitos estava muito duros denunciando minha excitação, e minha buceta já estava encharcada a essa altura. Enquanto André era desesperado e me devorava com a boca com muita vontade, Anderson estava muito calmo me beijando e lambendo minhas pernas e minha virilha, e passando a mão suavemente sobre meu corpo. Ele explorava cada poro do meu corpo e começou a passar a Mao por cima da minha calcinha que estava encharcada. Não imagino o que ele deve ter pensado sobre isso, só sei que começou a tirar minha calcinha lentamente, enquanto André não parava de mamar meus peitos, o que eu mais amo que façam, pois sinto um tesão indescritível! De repente Anderson abre as minhas pernas e eu sinto sua língua no meu grelho. Ele começou a lamber devagar a minha bucetinha de baixo ate em cima, subia e descia por ela inteira. Que sensação maravilhosa eu estava sentido, nunca havia saído com 2 homens de uma vez, e eu já sentia que ia gozar com o Anderson chupando minha buceta e o André mamando meus peitos como nunca ninguém havia mamado antes. Eu não agüentei e gozei com tudo na boca do Anderson, ele percebeu na hora, e parou de me chupar e enfiou dois dedos, como quem quer conferir. Foi então que o André saiu de cima dos meus peitos e falou pro Anderson que era a vez dele chupar minha xaninha, Anderson disse que tudo bem que eu já estava toda gozada. André então questionou se isso era possível levando em conta que eu esta adormecida. Anderson então esboçou um “FODA-SE”. Aquilo me levou a pensar que talvez ele desconfiasse de que eu estivera acordada o tempo todo, mas que isso pouco importava. André começou a chupar minha bucetinha e a esfregar a cara nela, parecia uma criança em um playground, ele estava muito empolgado com tudo aquilo. De repente eu me assustei quando sinto uma mão virando meu rosto pra cima, era Anderson! Eu não sabia muito bem o que ele planejava, mas logo descobri quando senti algo quente roçando meu rosto. Ele nada mais estava fazendo do que esfregando o cacete dele no meu rosto. Eu ainda tentava assimilar tudo aquilo quando Anderson enfia seus dedos na minha boca forçando ela se abrir e começa a passar seu pau nos meus lábios, estava extremamente duro! Ele ficou ao lado do travesseiro e deitou minha cabeça de lado, começou a enfiar o pau na minha boca, tirando e colocando e batendo o pau na minha bochecha às vezes, enquanto isso André se esbaldava na minha xana lambendo, chupando e mordiscando ela com muita vontade. O pau do Anderson era muito grosso, ocupava minha boca inteira! De repente André parou de me chupar e eu só senti uma coisa roçando a entrada da minha buceta, pensei: “-Meu deus, meu irmão vai me comer!” Foi quando eu senti o cacete do meu maninho 4 anos mais novo que eu penetrar minha buceta. Ele ergueu minhas pernas ficando na posição ‘frango assado’ e começou me comer devagar, parecia nem temer que eu pudesse acordar a qualquer momento, confiava plenamente no efeito do sonífero. Eu já não conseguia disfarçar a excitação, minha respiração estava ofegante e o Anderson não para de meter na minha boca. André anunciou que ia gozar e tirou o pau de dentro da minha xana e gozou na minha barriga, senti aquela coisa quente escorrendo em cima de mim, e fiquei ainda mais excitada. André disse pro Anderson que era a vez dele me foder, e ele respondeu “-Eu não vou foder a buceta da minha irmã não.” Eu achei muito estranha essa afirmação, mas logo entendi o recado, Anderson me virou de costas, fazendo minha bunda ficar exposta pra cima, ele começou a lamber o meu reguinho e abrir minha bunda com as mãos e lamber meu cuzinho. Eu gelei na hora! A minha sorte foi que meu cu não era mais virgem, pois eu cedi algumas vezes para meu ex namorado. Mas isso já fazia um tempão, e eu sabia que a dor seria muita caso ele resolvesse comer meu cu. Ele começou a enfiar os dedos no meu cuzinho e a lamber deixando-o bem molhado, então ele ergueu minhas pernas com as mãos e começou a roçar o pau dele que era muito grosso e eu já sofri por antecedência, imaginando aquilo tudo dentro de mim. Enquanto isso ouvi André que estava sentado na cama comentar que só iria observar e se masturbar gostoso vendo seu irmão foder o cu da sua irmãzinha. Foi quando eu senti algo penetrando meu cuzinho, como doía, era muito grosso e eu estava com a cara atolada no travesseiro, saia lagrimas dos meus olhos, e eu tive que segurar muito para não gritar... Ele começou a enfiar mais, e eu sentia como se fosse me partir ao meio, minha respiração estava descoordenada, e aquele cacete parecia que não acabava nunca, o pau deles eram muito grandes, eu nunca achei que meus irmãozinhos pudessem ser tão bem dotados. Mas dessa vez infelizmente não pude ver, mas só sentir aquelas picas maravilhosas em mim. Anderson começou fazer movimentos de vai e vem, eu sentia muita dor, e comparando com o pau do meu ex namorado, o de Anderson era de um cavalo. Eu sentia o sangue escorrer, mas ele não parava de me foder cada vez mais, de repente ele tirou o pau de dentro e largou minhas pernas, que caíram moles na cama, ele gozou com tudo nas minhas costas e a porra dele jorrou ate meus cabelos. Os 2 já estavam saciados, André não parava de dizer o quanto eu era maravilhosa, e disse que era melhor me limpar logo e irem dormir antes que passasse o efeito do sonífero. Anderson disse que podia deixar que ele me limpava, André deu boa noite e saiu do quarto. Anderson foi ate o banheiro do meu quarto, demorou um pouco... Eu pensei que ele ia pegar alguma toalha molhada pra me limpar, mas não. Creio que ele só tenha se lavado mesmo, pois eu pude ouvir o barulho da porta do quarto se abrindo e ele dizendo: “-Eu não sou tonto que nem o André e sei que você não esta dormindo, portanto se limpe você mesma.” E em seguida saiu do quarto batendo a porta. Eu fiquei pasma com tamanha frieza, ele sempre foi mais serio e mais seco, mas não achei que me deixaria naquele estado. Quando eu abri os olhos assim que tive certeza de não ouvir mais ruídos no quarto, eu me vi cheia de porra pelo corpo todo, e cheia de sangue na minha bunda e no lençol. Fui tomar um banho e tive que me limpar eu mesma. No dia seguinte eu nem sai do quarto o dia inteiro, e só fiquei aguardando o retorno dos meus pais. Depois desse dia aconteceu de eu foder só com o Anderson, mas isso é história para uma outra vez.
Espero que tenham gostado, essa foi uma das melhores fodas da minha vida, onde nunca imaginei o quanto meus irmãozinhos eram tarados.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Filme com uma pitada de incesto

video
Acabei de ver The Dreamers. Filme delicioso!! Vale a pena ver mil vezes. Os olhares dos gêmeos e a paixão dela por ele é demais! É como a vida foder com o namorado é muito bom, mas o irmão... Não tem como não querer...

FICA COMIGO MANINHA?

1918074_sisyshrybfmadgh.jpg

338664_kkk.jpg

lINK PARA DOWNLOAD: http://hotfile.com/dl/32495575/3e53492/Sleepy__cute__sexy.rar.html

Espiou e comeu a irmã no banho!

3122666_jnmodsswer.jpg

Link para Dowload : http://oron.com/py81l2r1dst3/JnMOdSSwer.rar.html

QUER DELICIA MAIOR QUE IRMÃOS QUE DORMEN NO MESMO QUARTO?



LINK PARA DOWLOAD: http://oron.com/d4q4kx9v31jl/BSWkUpHny.rar.html

Irmã pede opiniões!



“Eu confesso que estou transando com o meu irmão, tenho 20 anos e ele tem 24. Tudo começou com brincadeiras ingenuas, então surgiu uma certa atração entre nós e acabamos ficando, quando menos percebi ja estavamos transando quase todos os dias. Ele diz que sou linda e muito gostosa, mas confesso que ando meio confusa, sei que isso não é certo, mas ao mesmo tempo sinto muito tesão por ele. Não fomos criados juntos na infancia e viemos a morar na mesma casa quando eu completei 14 anos, acho que isso contribui para que surgisse quimica, porque nunca brigamos e sempre nos demos bem desde o começo. Gostaria de ouvir opiniões.” ( a foto é minha espero que gostem, parabéns ao blog por abrir este espaço para pessoas como eu que vivem esta situação e não tem com quem se abrir)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Link incesto vintage!


http://vintvids.com/

link para quem gosta de incesto vintage!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Meus pais viajaram e meu irmão me comeu.



Vou dizer que meu nome é Diana pra que tenha coragem em escrever esta minha deliciosa história de incesto. Estava com meus 15 anos quando comecei a namorar e dar meus primeiros beijos na boca e a ter os meus primeiros pensamentos em relação a sexo... Somente pensamentos; pois o máximo que nos acontecia era de sentir que meu namorado ficava de pau duro ao me abraçar e me beijar. Meu irmão Darlan estava com 24 anos: Moreno claro; lindíssimo; + de 1,75 de altura e +- uns 80 kgs. Pra mim, Darlan era um irmão normal... Apesar de nunca ter-me maltratado, também nunca foi de dar-me muita atenção. Acordei de madrugada com vontade de fazer xixi e com preguiça tentei continuar a dormir e deixar pra fazer quando chegasse a hora de levantar de vez. Minutos depois, já não mais agüentando, levantei e fui caminhando pro banheiro cruzando as pernas sentindo que não ia conseguir segurar nem por um minuto a mais. Mesmo vendo que o banheiro estava com a porta aberta e luz acessa foi me aproximando e parei na porta vendo meu irmão em frente ao vaso com a tampa levantada começando a tirar seu pinto pra fora do short. Desesperada fui suspendendo a camisola e abaixando a calcinha: - Deixa eu fazer xixi Darlan; não dá mais pra segurar!... Abaixei a tampa rapidamente e sentei liberando minha bexiga. Darlan ficou ali na minha frente segurando seu pinto: - Também estou apertado Diana!... Enquanto soltava minha urina levantei os olhos e pude ver a cabeça avermelhada do pinto do meu irmão que sem alternativa teve que urinar dentro do box. Veio a minha vergonha e continuei sentada no vaso mesmo já tendo terminado só pra ele não ver minha xoxota. Darlan terminou e depois de balançar seu pinto virou pro meu lado com ele ainda na mão: - Porra Diana; você me deu um baita susto!... Era a primeira vez que via um pinto de um adulto e intimamente lamentei ver que meu irmão colocou-o pra dentro do seu short. Aproveitei que ele virou de costas pra lavar a mão, peguei rapidamente uma tira de papel higiênico e quando levantei pra me enxugar ele virou... Sentei novamente e ele: - Está com vergonha que eu veja sua bucetinha?... Continuei sentada e olhando meio sem jeito. Darlan pegando minha mão foi fazendo com que eu levantasse e em seguida arrancou o papel que estava na outra mão: - Deixa te ajudar que assim você perde a vergonha de mim!... Travei minhas pernas e ele forçou enfiando a mão no meio das minhas coxas que tive que abrir um pouco. Darlan sem deixar de ficar olhando pro meu rosto ficou passando o papel na minha xoxota: - Pronto Diana; está vendo? Não tem nada demais!... Em seguida ele ajoelhou e foi levantando minha calcinha. Estava um pouco assustada e mesmo assim fiquei segurando a camisola no alto deixando que meu irmão ficasse olhando pra minha xoxota... Antes de colocar a calcinha no lugar, deu um beijinho logo acima da xoxota onde eu tinha algumas penugens: - Você está ficando cada vez mais linda!... Ele levantou sorrindo pra mim e saímos do banheiro. No corredor antes dele entrar em seu quarto: - Quero receber um abraço e um beijo seu!... Ele nunca tinha feito questão de me dar carinho e nem tão pouco me dar a atenção como naqueles poucos minutos que ficamos juntos. Mesmo assim, estava me sentindo feliz e lhe dei um abraço e um beijo. Os dias foram passando e Darlan já conversava mais comigo e de vez em quando me dava um beijo no rosto e ficava parado pra que eu também o beijasse. Acordei e ao chegar na cozinha estavam meus pais e Darlan sentados conversando e tomando café. Dei um beijo no meu pai, na minha mãe e fiz questão de dar um também no meu irmão. Darlan me puxou fazendo-me sentar no seu colo, dizendo pros meus pais: - Podem ir tranqüilos que eu tomo conta direitinho dessa menina!... Eu não estava entendendo nada daquela conversa. Quando meu pai começou a me explicar, senti a mão de Darlan alisando minha coxa; eu estava com uma camisola bem curta. Como nossas pernas estavam escondidas debaixo da mesa, ele foi subindo sua mão e tive que fingir que nada acontecia ouvindo meu pai dizer que ele e minha mãe iam sair na sexta-feira a noite em uma viagem e só retornariam 20 dias depois. Darlan já brincava com a ponta do dedo passando na minha xoxota por cima do tecido da calcinha. Dei um jeito de sair do colo do meu irmão antes que meus pais percebessem o meu nervosismo. Sentei na cadeira tomando meu café tentando imaginar como seriam aqueles dias sozinha com meu irmão e acabei ficando ansiosa por três dias pra descobrir. Sexta-feira as 18 horas meus pais saíram para a viagem. Passava pouco das 19 horas quando meu irmão chegou do serviço e foi direto pro banho. As 20 horas fizemos um lanche... Darlan foi pra sala e eu fui tomar meu banho. Sai do banho direto pro meu quarto e assim que entrei dei de cara com meu irmão sentado na minha cama. Fiquei ali parada segurando a toalha que cobria meu corpo e ele levantando e vindo até a mim: - Você deixa eu te ajudar a se vestir?... Comecei a ficar trêmula e ele me fazendo andar até a beirada da cama, sentou-se de novo e foi tirando minha toalha me deixando sem saber onde eu colocava minhas mãos... Ou cobria meus seios ou tapava minha xoxota. Darlan me segurando pela cintura e fazendo com que eu desse mais um passo e entrasse no meio de suas pernas abertas: - Você tá ficando muito gostosinha Diana!... Com suas duas mãos na minha bunda me puxou pro seu colo e foi dando beijinhos e chupadinhas nos meus peitinhos perguntando: - Gosta disso Diana? Gosta?... Era claro que estava gostando, mas estava com medo de confessar e ele foi enfiando a mão no meio das minhas pernas passando o dedo na minha racha: - E disso; gosta?... Eu que começava a descobrir aquele tipo de prazer fui facilitando pra ele mexer melhor sua mão abrindo minhas pernas: - É muito gostoso Darlan!... Quanto mais ele passava o dedo mais minha xoxota ficava molhada. Ele mandou que eu deitasse: - Deixa ver sua bucetinha bem de perto!... Ele me fez ficar com os joelhos dobrados pra cima e pedindo pra me abrir bem, foi mexendo com os dedos os lábios da minha xoxota e com o rosto a uns 10 cms dela: - É a bucetinha mais linda que já vi!... Primeiro ele deu uma cheirada e lascou a língua de baixo pra cima. Eu nem sabia o que ele estava fazendo direito... Só senti algo gostoso percorrer por todo meu corpo me fazendo suspirar. Darlan deu mais umas três linguadas e parou pra ficar olhando pra minha cara. Eu desesperada: - Faz mais Darlan, faz!... Ele com a cara mais safada do mundo saiu da cama e foi tirando sua bermuda: - Eu faço, mas você também vai ter que fazer carinho em mim!... Quando vi seu pinto duro, fiquei impressionada; eu sempre fiquei imaginando o tamanho do pinto do meu namorado quando ele ficava me esbarrando, percebi que o do meu irmão era bem maior e muito mais grosso. Ele deitou de lado e me puxando pra que eu também ficasse de lado enfiou a cara do meio das minhas pernas e colocando seu pinto próximo ao meu rosto: - Vai chupando meu pinto que eu chupo sua bucetinha!... Segurei aquele tronco duro com a mão e dei um beijinho daquela ponta vermelha e ele deu uma linguada: - Lambe também meu pinto, lambe!... Passei a ficar passando a língua na ponta sentindo aquele gostinho salgado e ele foi lambendo minha xoxota cada vez com mais intensidade que tive que parar de passar a língua sentindo algo querendo explodir dentro de mim... Minha barriga começou a se contrair e tive a impressão de algo delicioso querendo sair pela minha xoxota: - Uuuuiiiiii... Uuuuiiiiii... Aaaaah... Aaaaahhhh... Aaaaaaaahhhhhhhhh!... Dei conta que tinha acabado de ter um orgasmo. Darlan ajoelhou sobre a cama: - Vai mana; vai! Agora chupa meu pau; chupa!... Eu ainda meio tonta depois de ter gozado fiquei de quatro na sua frente lambendo seu pinto e ele: - Abra um pouco sua boca!... Abri e ele enfiando alguns centímetros foi me explicando o que eu tinha que fazer. Não demorou pra fazer com que minha boca engolisse até quase a metade daquele pinto e sugar fazendo meus lábios escorregar pra frente e pra trás até ele tirar da minha boca e lambuzar minha cara com todo seu gozo. Darlan mandou que me lavasse e voltasse pra cama... Meu irmão estava me fazendo gostar daqueles nossos momentos tão íntimos que fui correndo até o banheiro e voltei sem nenhum pingo de vergonha de estar peladinha. Darlan ficou acariciando todo meu corpo e ao me fazer ficar de bruços ficou apalpando minhas nádegas: - Porra Diana; você está ficando com uma bundinha muito gostosa!... E ele me virando de novo e sem nem mesmo eu estar esperando beijou tão gostoso minha boca que minha xoxota começou a ficar novamente molhadinha que tive a coragem de pedir: - Passa a língua na minha xoxota de novo?... Darlan praticamente debruçado sobre meu corpo e brincando com os dedos de girar os biquinhos do meu peito: - Vou querer chupar sua bucetinha sempre; mas você vai ter que prometer não deixar mais ninguém fazer essas coisas com você!... Prometi que só deixaria ele, e ele chupou gostoso minha xoxota novamente, que bem mais relaxada gemi muito curtindo aquele segundo orgasmo. Darlan levantando e antes de sair do meu quarto: - Vamos lá pro meu quarto que eu quero comer essa bundinha gostosa!... Mesmo sabendo o que ele estava querendo fazer comigo, não senti um pingo de medo e fui com ele. Darlan tirou de dentro do seu armário uma bisnaga e deitando voltou a me beijar; chupar meus peitinhos e minutos depois me fez virar de bunda pra cima... Com aquela bisnaga na mão ficou passando algo em torno do meu nus e depois de enfiar a ponta do dedo várias vezes o vi passando aquela coisa no seu pinto que estava bastante duro. Me ajeitou de quatro sobre a cama e se posicionando atrás da minha bunda encostou o pinto no meu nus e ficou forçando até que senti escorregando pra dentro de mim... Uma dorzinha incômoda não impediu de gostar de sentir seu pinto ir entrando cada vez mais no meu nus: - Puta que pariu Diana; nunca comi um cuzinho tão apertado!... Senti seus pentelhos encostar em minhas nádegas e Darlan começar a fazer movimentos de puxar e tornar a enfiar seu pinto duro dentro da minha bunda... Arriei meu corpo abraçando um travesseiro sem abaixar minha bunda que meu irmão continuava socando repetidamente seu pinto me arrancando gritinhos de dor e prazer... Depois de várias socadas, Darlan ficou parado com seu corpo grudado na minha bunda soltando todo seu gozo dentro do meu nus. Três dias seguintes; ainda com meu nus ardido, ficamos nos carinhos, beijos e depois de Darlan lamber minha xoxota, chupei seu gostoso pinto até ele encher minha boca de porra. No quarto dia, Darlan comeu novamente minha bundinha e não senti nenhuma dor; só prazer: - Hummm... Hummm! Que delícia Darlan; enfia! Enfia tudo! Não para! Não para!... Mais três dias seguidos, Darlan comeu gostoso minha bundinha até que me fez uma pergunta: - Você teria coragem de deixar comer sua bucetinha?... Eu já andava pensando naquela possibilidade, e doida pra descobrir como era sentir um pinto comendo minha xoxota nem me preocupei que ia deixar de ser virgem e nem do perigo que era transar pela vagina. Ainda bem que Darlan nesse ponto não era tão inconseqüente... Ele me preparou sobre a cama colocando dois travesseiros debaixo da minha bunda e só entrou no meio das minhas pernas depois de vestir seu pinto com uma camisinha. Ansiosa abri as pernas e ele colocando na portinha foi empurrando e tentando enfiar: - Relaxa Diana; relaxa sua bucetinha!... Realmente estava travando minha vagina, e ao aliviar minha tensão por um segundo senti seu pinto arregaçando minha vagina: - Aaaiiiii! Aaaaaiiii! Hummm! Hummm!... Minha virgindade tinha acabado de ir pro espaço. Darlan segurando e me puxando com suas mãos pelos meus ombros fazendo seu pinto entrar cada vez mais: - Oh meu Deus! Que bucetinha deliciosa! Aaaaah! Aaaah!... Eu travava até os dentes pra poder agüentar aquela pica todo enfiada na minha vagina. Quando Darlan começou os movimentos de vai-e-vem é que tive a noção exata de como era gostoso transar pela xoxota... Em poucos minutos gozei duas vezes antes de meu irmão ficar parado dizendo que também estava gozando. Passei a trepar constantemente com meu irmão que meu pai desconfiando, um dia nos seguiu vendo que entramos em um motel... Passei a ter que dar também pro meu pai (mas esta já é outra história).

NOVA PARCEIRA DO BLOG


http://maefilhoproibido.blogspot.com/ , blog bem estruturado vale a pena a visita!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Irmãos transando bem gostoso

Tomando banho com o irmão

A arte de espiar a irmã



Bem amigos, garotada que adora espiar a irmã trocando de roupa, no Brasil ta cheio de tarados assim, mas pra falar a verdade, se voce tem uma irmã muito gostosa em casa é quase impossivel de não olhar, ainda mais se ela deixa a porta aberta. Voce fica admirando aquele bumbunzinho e com vontade de ir la e colocar a rola com vontade. Muita gente tem esse sonho de pegar a propria irmã, mas tambem tem varias garotas por ae observando o irmão trocando de roupa também. Como se diz um velho ditato brasileiro "Direitos Iguais" (nem sei se isso é ditado).

Material aproveitado do blog: http://maefilhoproibido.blogspot.com/

Meu mano gozou dentro de mim!!!



Este é meu primeiro conto, então espero que gostem. Meu nome é Natalia mas todos me chamam de nati. Moro com meu pai, minha madrasta e meu irmão Gustavo que é dois anos mais velho que eu. Eu estava começando a ficar gostosinha e meu irmão percebeu isso. Desde então ele começou a me olhar diferente, com certo desejo por mim e eu notei isso e comecei abusar de shorts curtinhos e decotes bem ousados. Às vezes ele também tentava me seduzir usando uma calça que já era apertada para ele, eu adorava aquela calça, pois sempre que ele usava dava pra ver aquele volumão no meio das pernas. Eu nunca tinha visto um pau mas tinha certeza que aquele era muito grande. Eu olhava para aquilo e ficava doidinha para ver ele e pegar na mão, não conseguia tirar meus olhos dele.

Certa vez Gustavo ficou um dia inteiro na frente do PC, e eu que sou muito curiosa dava uma espiadinha de vez em quando pra ver o que ele estava fazendo e numa dessas peguei ele no flagra!!! Ele estava assistindo um vídeo pornô e eu fiquei espantada e pedi o que era aquilo. Ele as assustou, mas respondeu que era um vídeo de sexo e pediu se eu queria ver também. Eu sem questionar respondi que sim pois aquilo era novidade para mim. Quando vi aquele pau entrando na buceta da mulher comecei a tremer, uma sensação estranha tomou conta do meu corpo e minha buceta ficou molhadinha. Enquanto o vídeo rodava ele passava a mao em minha bunda, foi descendo pelas coxas e voltou na minha xaninha. Eu deixei e fui gostando e quando percebi já estava gemendo de prazer. Ele disse pra eu gemer mais baixo, pois nossa madrasta estava dormindo no andar de cima. Nisso eu olhei para sua calça e vi aquele pauzão quase saindo pra fora de tão duro. Fiquei loca pra pegar na mão e ele pediu: ?Quer ver meu pau? Eu abri um sorriso e afirmei com a cabeça, ele logo foi tirando pra fora. Quando vi aquele cacete agarrei sem pensar duas vezes. Era muito grande o grosso e estava queimando. Ele pediu se eu tinha gostado de seu pau. ?Amei? respondi o apalpando loucamente. Daí que me dei conta do que estava fazendo e sai correndo para meu quarto.

Fiquei com a imagem do pau do meu irmão na cabeça. Era de noitezinha e tinha que tomar banho ainda. Depois de refletir bastante sobre o acontecido coloquei uma calcinha bem pequeninha e uma camiseta, fiquei sem sutien e fui para a sala onde Gustavo estava. Quando me viu ele perguntou por que eu sai correndo daquele jeito. Fiquei sem resposta. Ele me olhou de cima a baixo e disse: ?Nossa maninha como você esta gostosinha.....ta me deixando excitado?. Eu dei uma risadinha sínica e fui tomar banho. Deixei a porta encostada e tirei a pouca roupa que tinha e entrei no chuveiro. Não demorou muito e eu o chamei para pegar meu xampu que ?esqueci? no meu quarto. Quando ele chegou abri a porta do boxe e fiquei nuazinha em sua frente, ele ficou estático, mas eu fingi que nada estava acontecendo e comecei me ensaboar. Ele saiu do banheiro mas voltou um minuto depois. Sem eu perceber ele entrou no boxe e de repente senti seu cacete duro roçando na minha bundinha e continuou assim durante um tempo. Eu estava adorando, chegava a gemer:?ai que cacete delicioso.....hummm...mete tudo por favor maninho...mete vai....eu quero tudinho na minha buceta...Foi ai que ele parou e disse que era muito perigoso pois nossa madrasta estava no quarto e se ela nos visse daquele jeito nós estávamos ferrados e além do mais eu era virgem e iria sair muito sangue e podia até engravidar. Eu não queria nem saber de nada disso e me ajoelhei na sua frente pra chupar gostoso aquele caralho maravilhoso. Eu não era experiente, na verdade era minha primeira vez então lembrei daquele vídeo que nos assistimos e pensei em fazer igual. Comecei chupar incessantemente, lambia a cabeça e as bolas e pedia porra na boca, foi quando ele começou a tremer e segurou minha cabeça: ?Aahhhh.......Engole tudo maninha gostosa..........Engole....aaahhhhh!!!!?.

Depois ele me levantou o nos beijamos gostoso, uns 5 minutos +/-. Ele pediu se eu tinha gostado e eu afirmei que sim mas disse que queria mais. Ele disse que já tínhamos ido muito longe e também que era perigoso, mas eu insisti:? Por favor maninho!? Eu quero esse cacete dentro de mim, gozando na minha bucetinha...Por favor!?? Ele não resistiu e me virou de costas. Começou pincelar minha xoxota, e quando aquilo penetrou em mim soltei um gemido alto, ele colocou a Mao em minha boca e disse pra se acalmar que a madrasta poderia ouvir. Mas eu não estava nem ai se ela ia ouvir ou não e continuei gemendo, dessa vez mais calmamente, era mais um choro carente. Então ele começou ir e vir deliciosamente, era a melhor sensação da minha vida!!! De repente senti algo diferente, era muito bom, eu explodi no gozo, sem saber o que estava acontecendo, mas sei que era maravilhoso.

Daí ele me virou de frente começou de novo pra frente e pra trás, e ao mesmo tempo beijava a minha boca tempando meus gemidos que aumentavam proporcionalmente com a velocidade. Ele parou e perguntou:?Entao você quer porra dentro da xoxotinha??Não tem medo de engravidar?? Eu afirmei:?Sim quero, mas tem que ser bastante e bem lá no fundo ok? Ele nem respondeu e começou a dar umas estacadas bem fundas e fortes. Eu comecei sussurrar no seu ouvido:? Goza maninho!!!Goza dentro de mim vai....goza tudo... De repente ele avisou:"Lá vem...vou gozar....aahhhhhh!!!!!!!!!" Nós fomos ao delírio!!!Foi maravilhoso sentir aquela porra quentinha me invadindo e Gustavo me pressionando contra a parede. De repente nossa madrasta bateu na porta:"Quem está nu chuveiro?" "Sou eu" respondi. Ela disse:"ja faz uma hora que vc está ai!! anda logo!!" Eu e gustavo ficamos se olhando apavorados. Nos beijamos e ele saiu de fininho mas eu o puxei dizendo:"deixa eu me despedir dele tambem" Dei um beijinho naquele cacete que ja estava mole mas depois do beijo ficou duro de novo. Ele foi pro quarto. Depois desse acontecimento nossa relação nunca mais foi a mesma.

Espero que tenham gostado!!!